Clique na imagem para fechar.
RSS Feed Widget
RENAFAE


INÍCIO
        A Rede Nacional de Física de Altas Energias (RENAFAE) foi criada em 2008 pelo  Ministério de Ciência Tecnologia e Inovação e tem quatro objetivos.
        Em primeiro lugar promover no País o avanço científico e tecnológico da investigação das propriedades das partículas e suas interações fundamentais.
        Em segundo lugar  consolidar e ampliar a pesquisa em física de altas energias, expandindo a capacitação científica e técnica necessária para explorar os benefícios resultantes dos desenvolvimentos associados e suas implicações tecnológicas.
       Em terceiro lugar desenvolver um programa de mobilização de empresas instaladas no Brasil para atuar no desenvolvimento da instrumentação e do software para as colaborações internacionais da área.
       Finalmente, caberá ao CTC da Renafae  coordenar as atividades dos grupos atuantes em física de altas energias e, em particular, as atividades associadas às grandes colaborações internacionais. 
            

 

NOTÍCIAS
         CCTCI PROMOVE AUDIÊNCIA PÚBLICA SOBRE A FÍSICA BRASILEIRA

         O Presidente do Conselho Técnico da Renafae, esteve hoje (26/10) pela manhã para discursar na audiência pública da Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática, cujo tema foi "A relevância, as perspectivas e os desafios para o futuro da física e da matemática no Brasil".

         Ignacio Bediaga destacou a importância das colaborações internacionais para os grandes desafios que a ciência se coloca hoje em dia e futuramente. Ciência, tecnologia e inovação correspondem algumas das bases no processo de desenvolvimento de qualquer nação e esse trabalho árduo deve envolver muitas instituições e países.

         Além disso, Ignacio Bediaga apresentou outros pontos importantes como: o crescimento da Renafae desde sua criação; esforços em obter apoio político e financeiro junto a Comissão; e das dificuldades que a ciência brasileira vive hoje em dia.

                                          

          Foram convidados também para discursar sobre esse tema, o Diretor do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas, Prof. Ronald Cintra Shellard e Assessor da Secretaria de Políticas e Programas de Pesquisa e Desenvolvimento do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Sr Roberto de Pinho

        Para visualização da audência, vide link abaixo:

http://www2.camara.leg.br/atividade-legislativa/comissoes/comissoes-permanentes/cctci/videoArquivo?codSessao=71280&codReuniao=49704#videoTitulo

 

        RENAFAE RECEBE APOIO NA COMISSÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA

        Após esforços e tentativas de inclusão da RENAFAE no Projeto de Lei Orçamentária Anual para 2018, representantes da Rede Nacional de Física de Altas energias puderam comemorar nessa última quarta-feira (18/10) o sucesso de sua empreitada.
        O Deputado Eduardo Cury destacou na reunião deliberativa para emendas ao orçamento de 2018 da Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática que vão priorizar o projeto RENAFAE no âmbito do orçamento ou do Ministério de Ciência e Tecnologia, Inovações e Comunicações.
        Segue abaixo o relato de Ignacio Bediaga, Marcelo Munhoz e Claudio Lenz sobre a reunião.

        "Caros,

     Estivemos novamente em Brasília dos dias 17 a  19/10 por sugestão do Deputado Celso Pansera, o assessor parlamentar Flavio Lenz e outros. Essa viagem foi motivada pela reunião da Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática  (CCTCI) no dia 18/10 quando foram selecionadas entre todas as emendas propostas pelos membros da comissão quais seriam apresentadas ao relator da LOA2018 como iniciativas da CCTCI. Na sexta-feira, dia 20/10, também será o último dia em que os deputados podem apresentar as suas emendas parlamentares individuais. Portanto, esta semana era nossa última chance de conseguir mais adesões ao nosso pleito.

     Os membros da CCTCI apresentaram 30 propostas de emendas, sendo uma delas, elaborada pelo deputado Eduardo Cury da bancada de São Paulo, em favor da RENAFAE.  Como a comissão só tem direito de enviar 4 propostas e como a nossa era de pequeno valor  frente às outras, uma das quais encomendas do próprio ministério, houve um acordo prévio do Presidente da CCTCI, posteriormente anunciado publicamente,  com os deputados para aprovar as 4 grandes e que a emenda do Deputado Eduardo Cury para a RENAFAE fosse incluída diretamente no orçamento pelo relator geral, Deputado Cacá Leão, ou o relator setorial de Ciência e Tecnologia, Senador Jorge Viana. Simultaneamente, o presidente da CCTCI, Deputado Paulo Magalhães, conversará diretamente com o Ministro Gilberto Kassab para que o ministério assuma essa despesa em forma de compensação as emendas aprovadas pela CCTCI que são de interesse do ministério. Na nossa web page foi colocado a intervenção  do Deputado Cury confirmando este acordo.

     Também fizemos uma nova peregrinação entre os deputados que já havíamos contactado durante nossa última ida à Brasília, reafirmando o nosso pleito de inclusão de emendas parlamentares individuais em favor da RENAFAE. Ainda não temos ideia de quantos deputados de fato atenderão nosso pleito. Assim que tivermos notícias, iremos divulgar os nomes dos parlamentares e o total direcionado à nossa Rede.

     No final do segundo dia, fomos ao MCTIC conversar com o Sr. Luiz Henrique da Silva Borda, Diretor de Gestão das Unidades de Pesquisa e Organizações Sociais, a fim de relatar os resultados das nossas visitas ao congresso e conversar sobre o envio dos futuros repasses de dinheiro da parte do MCTIC para a RENAFAE. Fomos recebidos com uma atenção muito especial por parte dele, que mostrou interesse e conhecimento dos assuntos relacionados a RENAFAE.

       Inicialmente, ele nos disse que estava empenhado em conseguir dois milhões de reais, que solicitamos na reunião que tivemos com ele em julho último, para o pagamento do M&O de 2017. Tendo em vista o sucesso obtido no congresso com a possibilidade de sermos incluídos na LOA2018, ele prometeu  recolocar  na LOA 2018 o Plano Orçamentário 002 dentro da ação 20UM, que se refere explicitamente à RENAFAE, como tínhamos até 2016. Além disso, ele nos garantiu que qualquer repasse de dinheiro para a RENAFAE, por parte do ministério, será comunicado diretamente à Rede.

       No terceiro dia, após o retorno do Claudio e Marcelo, o  Ignacio teve um encontro com o ex-Presidente José Sarney, onde foram apresentados os problemas atuais da nossa Rede e as gestões junto ao parlamento e o MCTIC. Ele pediu para que enviássemos  cópia da  emenda que a CCTI enviou para o relator do orçamento, para poder  reforçar o pedido junto a comissão de orçamento. Além disso prometeu falar diretamente com o ministro Kassab, reforçando o nosso pedido de dois milhões para os pagamentos dos M&O's de 2017.
       

Abraços,
              Claudio, Ignacio e Marcelo"

Agora assista abaixo o discurso do deputado Eduardo Cury:
                                         

 

 RENAFAE NA COMISSÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA

         Representantes da RENAFAE e o Deputado Celso Pansera reuniram esforços nessa quarta-feira (18/10) para buscar o apoio político e financeiro em 2018 na Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática.
          Ignacio Bediaga, Marcelo Munhoz e Claudio Lenz alertam para o risco de interrupção das pesquisas brasileiras no CERN, o centro europeu de física de partículas que abriga o LHC, maior acelerador do mundo.


 










 
    













 

 

 RENAFAE É CITADA NA COMISSÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA

           Duas semanas depois da ida de três pesquisadores, membros da Rede Nacional de Física de Altas Energias (RENAFAE), à Brasília conversar pessoalmente com assessores e deputados, o Deputado André Figueiredo move um requerimento na Reunião Deliberativa a Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática  solicitando ao Sr Ministro da Ciência e Tecnologia informações sobre o suporte financeiro às ações de cooperação científica internacional das redes de laboratórios de pesquisas de física de altas energias.
           Em resposta a fala do deputado André Figueiredo, o Presidente da comissão, Deputado Paulo Magalhães, informou que encaminhou um requerimento ao Deputado Cacá Leão pedindo apoio para viabilizar recursos para que a comissão possa participar efetivamente em pesquisas importantes.
           A reunião Deliberativa aconteceu hoje (04/10/2017) às 10 horas da manhã.
           
          Confira abaixo os discursos:

   
 

 

RENAFAE VAI À BRASÍLIA 

      Três de nossos pesquisadores, membros da Rede Nacional de Física de Altas Energia (RENAFAE), foram a Brasília no dia 19 de setembro ( terça-feira ) para conversar pessoalmente com assessores e deputados o apoio político e financeiro para manter nossas pesquisas tanto no Brasil quanto no CERN.
      Ignacio Bediaga, Marcelo Munhoz e Claudio Lenz foram recepcionados pelo deputado Pansera, cuja proposta era alertar para o risco de suspensão das pesquisas brasileiras no CERN, o centro europeu de física de partículas que abriga o LHC, maior acelerador do mundo.
       No dia 20  de setembro , realizou-se a Reunião Deliberativa Ordinária da CCTIC onde Pansera e outros deputados puderam manifestar apoio às nossas demandas.
       Veja a declaração desses pesquisadores quanto aos dois dias em Brasília: 

       "Caros senhores da Renafae,
        Se dispuseram a ir para Brasília conversar com os congressistas, Carla, Seixas, Carmen, Luciano, Claudio Lenz, Marcelo e Ignacio. Infelizmente houve uma aumento das passagens de um dia para o outro e só foi possível a viagem dos três últimos. Chegando em Brasília, fomos recepcionados pelo deputado Pansera. A sua proposta era de fazermos um pool de deputados, cada um apresentando uma emenda parlamentar disponibilizando valores que achassem adequados . Foi feita uma lista de uns 50 deputados que poderiam ser sensíveis as demandas da RENAFAE.
         Durante o dia, tivemos a oportunidade de visitar cerca de trinta gabinetes, conversando diretamente com os parlamentares ou com seus assessores, muitos deles da Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicação (CCTIC) da câmara.
         No dia seguinte, chegamos para a reunião da CCTIC, onde acabamos conhecendo outros deputados e tivemos a oportunidade de apresentar a nossa Rede e as suas demandas. Durante a seção, o Pansera falou da nossa presença, solicitou uma ação da comissão de apoio às nossas demandas. Em seguida, outros deputados da CCTIC: Odorico Monteiro do Ceará, Luiza Erundina de SP e Luciana Santos de Pernambuco, se manifestaram em apoio à fala do Pansera. O Presidente da comissão, Deputado Paulo Magalhães da Bahia, acabou se manifestando em apoio às demandas e prometendo encaminhar ao relator da comissão do orçamento da câmara, Dep. Cacá Leão, um pedido para incluir uma emenda em favor da RENAFAE no Projeto de Lei Orçamentária de 2018 (PLOA2018), através da ação 20UM 0001, sob responsabilidade do CBPF. Ao final, o presidente da CCTIC propôs que fizéssemos um ofício ao Dep. Cacá com o pedido detalhado, que ele iria levar a posição da comissão em apoio ao nosso ofício. 
         Foi acordado que manteríamos as duas iniciativas, uma através da CCTIC e a outra de emendas parlamentares. Na parte da tarde, repassamos os gabinetes, com um pequeno texto e as coordenadas para a inclusão das emendas parlamentares em favor da RENAFAE. Os seguintes deputados se comprometeram com emendas individuais:
     - Rio de Janeiro: Pansera, Molon, Jandira e Wilson Bezerra.
     - Pernambuco: Luciana Santos
     - Ceará: André Figueiredo e Odorico Monteiro
             Além dessas promessas diretas, obtivemos alguns apoios com possibilidades diretas de emendas:
     - Rio de Janeiro: Pedro Paulo, Chico Alencar, Glauber Braga, Alexandre Valle.
     - Pernambuco: Fernando Monteiro.
     - São Paulo: Luiza Erundina, Vitor Lippi, Eduardo Cury
       
      Um apoio digno de nota foi a do irmão do Claudio, Flávio Lenz, assessor do deputado André Figueiredo e conhecedor dos meandros da Câmara. Ele se comprometeu a seguir a evolução do nosso oficio junto à CCTIC.
      Dia 1 de outubro é aberto o sistema de inclusão de emendas parlamentares individuais, para a PLOA2018 que se encerra no dia 20 de outubro. Neste período enviaremos e-mails para os deputados contatados.

                                                                                                                Claudio Lenz, Ignacio Bediaga e Marcelo Munhoz."

         Agora assista abaixo os discursos dados pelos deputados a favor da solicitação feita por nossa rede
      
     
     
     
     

 

PESQUISAS BRASILEIRAS NO CERN AMEAÇADAS

        Falta de recursos põe em risco participação do Brasil no mais importante laboratório de física de altas energias da atualidade

       [Rio de Janeiro (RJ), 19/09/2017] – Grupos de 15 diferentes instituições brasileiras de pesquisa que realizam  importantes estudos no Centro Europeu de Pesquisas Nucleares (CERN) têm sua participação ameaçada nesse laboratório internacional pela falta de recursos para pagar as taxas de manutenção e operação dessa colaboração e podem ficar impedidos de implementar técnicas desenvolvidas aqui no Brasil voltadas para os experimentos em andamento naquela prestigiosa instituição científica, comprometendo o nome da ciência brasileira.

       O CERN, com sede em Genebra (Suíça), opera o acelerador LHC (sigla, em inglês, para Grande Colisor de Hádrons), onde foi descoberto o chamado bóson de Higgs (‘partícula de Deus’). Foi naquele laboratório que nasceu a ‘www’ (a ‘teia’ mundial de computadores) e onde recentemente o antiátomo de hidrogênio foi ‘aprisionado’ e estudado de forma pioneira.

      Tecnologias desenvolvidas no CERN, voltadas para a pesquisa com aceleradores e detectores, têm sido amplamente usadas em equipamentos do nosso dia a dia (celulares, computadores, carros, aviões, tomógrafos etc.), gerando, assim, bem-estar e riqueza para as nações. Vale ressaltar que esses avanços têm contado com a participação ativa de cientistas, tecnologistas e estudantes brasileiros.  

         No entanto, o Projeto da Lei Orçamentária de 2018  (PLOA 2018), enviado pelo Poder Executivo em 31 de agosto  último, não contém ação alguma voltada ao pagamento das taxas destinadas ao CERN – contrapartida de nosso país pela participação naquele laboratório de mais de uma centena de brasileiros.

         A Lei Orçamentária Anual (LOA) tem contemplado uma verba com esse propósito desde 2008. Porém, essa sequência foi interrompida na LOA de 2017 e continua ausente na  PLOA de 2018. Caso esse cenário persista, o Brasil não deverá cumprir com suas obrigações financeiras junto ao CERN, nem este ano, nem no ano que vem, o que ameaça seriamente as pesquisas brasileiras naquele laboratório – e, vale mais uma vez dizer, o prestígio científico do Brasil.

         A Rede Nacional de Física de Altas Energias (RENAFAE) – criada em 2008 e vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) –tem buscado incessantemente recursos para evitar uma ruptura nessas pesquisas. Se isso vier a ocorrer, os danos para a comunidade brasileira de física de partículas podem ser irrecuperáveis, comprometendo o renome internacional que custou décadas para ser obtido por nossos cientistas.

 

Mais informações:

Fôlder Renafae: http://portal.cbpf.br/attachments/destaques/Folder LHC_Renafae.pdf

Fôlder ‘Brasil no CERN’: http://portal.cbpf.br/attachments/destaques/CARTAZ - FOLDER CERN.pdf

RENAFAE Facebook: https://www.facebook.com/Renafae-1040734626012590/

 

‘RENAFAE’ REALIZA SUA OFICINA ANUAL EM AGOSTO 2017 NO CBPF

A Rede Nacional de Física de Altas Energias (Renafae) realiza, no próximo dia 11 de agosto (sexta-feira), seu ‘Workshop Anual’ no Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas, no Rio de Janeiro (RJ). O tema deste ano é ‘Instrumentação científica em física de altas energias no Brasil’.

O evento, que ocorrerá no auditório Ministro João Alberto Lins de Barros, começa às 9h00, com a abertura feita por dois pesquisadores titulares do CBPF, Ronald Shellard, diretor da instituição, e Ignácio Bediaga, presidente da Renafae.

Depois, a programação inclui cerca de 20 apresentações breves – em média, cerca de 20 minutos cada – feitas por pesquisadores dos principais experimentos científicos (nacionais e internacionais) da área de altas energias dos quais o Brasil participa (por exemplo, Alice, CTA, LHCb, CMS, Atlas, Alpha, Auger, Neutrinos Angra e Connie).

“Ao final das apresentações, teremos um debate, com participação de convidados e representantes de órgãos financiadores, para discutir as dificuldades e os problemas na execução dos projetos da área e como minimizá-los”, disse Bediaga, que se refere à ‘Discussão sobre os problemas enfrentados no desenvolvimento da atividade de instrumentação’, prevista para começar às 17h10 e mediada por Marcelo Munhoz, professor do Instituto de Física da Universidade de São Paulo.

A Rede

A Renafae foi criada em 2008 pelo então Ministério de Ciência Tecnologia e Inovação e tem quatro objetivos: i) promover no Brasil o avanço científico e tecnológico da investigação das propriedades das partículas e suas interações fundamentais; ii) consolidar e ampliar a pesquisa em física de altas energias, expandindo a capacitação científica e técnica necessária para explorar os benefícios resultantes dos desenvolvimentos associados e suas implicações tecnológicas; iii) desenvolver um programa de mobilização de empresas instaladas no país, para atuar no desenvolvimento da instrumentação e do software para as colaborações internacionais da área; iv) coordenar as atividades dos grupos atuantes em física de altas energias e, em particular, as atividades associadas às grandes colaborações internacionais.

Recentemente, a Renafae lançou dois fôlderes didáticos: um sobre a própria rede e outro sobre a participação do Brasil no Centro Europeu de Pesquisas Nucleares (CERN), na Suíça, onde está o acelerador mais potente da atualidade, o LHC (sigla, em inglês, para Grande Colisor de Hádrons). O Brasil participa dos quatro grandes experimentos do LHC e pleiteia sua adesão àquele laboratório internacional como membro-associado.

‘Subir’ os arquivos

A organização do evento solicita que os palestrantes ‘subam’ seus arquivos com as apresentações diretamente para a página.

Dúvidas e mais informações sobre o evento podem ser obtidas com Awena Jones, na Secretaria do Conselho Técnico-Científico da Renafae, sediada no CBPF, por meio do telefone (+55 21) 2141-7511 ou do endereço eletrônico awena@cbpf.br

O CBPF fica à rua Dr. Xavier Sigaud 150, no bairro da Urca, Rio de Janeiro (RJ).

Mais informações

Página Workshop Anual: https://indico.cern.ch/event/647995/.

Renafae: http://mesonpi.cat.cbpf.br/renafae/

Fôlder Renafae: http://portal.cbpf.br/attachments/destaques/Folder LHC_Renafae.pdf

Fôlder ‘Brasil no CERN’: http://portal.cbpf.br/attachments/destaques/CARTAZ - FOLDER CERN.pdf

Facebook Renafae: https://www.facebook.com/Renafae-1040734626012590/

CBPF: http://portal.cbpf.br/



 

 

REUNIÃO COM O DEPUTADO PANSERA NO CBPF

20 de março 2017

         Deputado Celso Pansera, ex Ministro da Ciência,Tecnologia e Inovação e membro da Comissão de Ciência, Tecnologia e Inovação da Câmara dos Deputados, esteve reunido no CBPF, com pesquisadores de outras instituições e o Presidente da Rede Nacional de Física de Altas Energias (Renafae), Prof. Ignacio Bediaga no último dia 20 de março. Em pauta entre outros assuntos, questões orçamentárias, acordos internacionais e o futuro das pesquisas físicas no Brasil.

 

India becomes an Associate Member State of CERN  

I am very pleased to inform you that today, 16 January 2017, India has become an Associate Member State of CERN. This follows official notification to CERN that the Government of India has completed its internal approval procedures in respect of the agreement, signed in November 2016, granting that status to the country. I am truly delighted to welcome India as the latest member of the CERN family. (Fabiola Gianotti)

 
 

 01/12/2016  Cientistas concluem nova versão de chip que integrará experimento do LHC

Nesta versão do circuito integrado, mais robusta, será investido mais R$ 1 milhão, com recursos da Fapesp. Chip será usado em experimento do Large Hadron Collider (LHC), o maior colisor de partículas do mundo. Segue o link para ler mais:  http://jornal.usp.br/ciencias/ciencias-exatas-e-da-terra/cientistas-concluem-nova-versao-de-chip-que-integrara-experimento-do-lhc/

Synopsis: Pentaquark Discovery Confirmed  August 18, 2016  New results from the LHCb experiment confirm the 2015 discovery that quarks can combine into groups of five.

 

 

Synopsis: 2016 Pentaquark  Discovery Confirmed. New  results from the LHCb experiment confirm the 2015  discovery that quarks can combine into groups of five.

 

 

O website da Renafae depende da constante atualização das informações encaminhadas pelos participantes dos projetos, experiências e colaborações. Aceitamos quaisquer materiais novos, sugestões ou perguntas para que possamos garantir que o site da Renafae esteja sempre atualizado. O website está sendo constantemente atualizado por Awena Jones, secretária da RENAFAE e esteja sob os cuidados de Leandro Mauricio Barbosa e Denise Coutinho de A. Costa, técnicos de Informática do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas.
Por favor encaminhar informações para thaissa@cbpf.br

RENAFAE - REde NAcional de Física de Altas Energias - 2015
Desenvolvimento: Leandro M. Barbosa